Blog

Clodoaldo de touca e óculos de natação nada de costas suavemente.

Clodoaldo Silva prioriza acessibilidade digital para divulgar o Parapan

Por: Hesse: Projeção de Talentos
Parapan de Lima , Clodoaldo Silva , Esporte Paralímpico
Clodaoldo Silva, campeão paralímpico, mostra suas medalhas conquistadas no Parapan de 2007.
Preocupado com o acesso das pessoas com deficiência à informações sobre o Parapan de Lima, que iniciou na última sexta-feira, 23, Tubarão Paralímpico lança projeto de Blog e redes sociais acessíveis. A proposta, com o apoio do Acesso para Todos e da Hand Talk, tem como primeiro objetivo atingir o público de maior interesse nas notícias da competição, que são as próprias pessoas com deficiência. 

A acessibilidade na web é um dos assuntos que têm sido discutido em todo o mundo. No Brasil, a Lei de Inclusão cita em seu artigo 63 a obrigatoriedade de todos os sites estarem acessíveis para as pessoas com deficiência. No entanto, assim como não temos acessibilidade nas ruas, por exemplo, a questão da acessibilidade digital ainda é desconhecida por muitas pessoas e se desenvolve de forma muito lenta. 

“É preciso ter uma maior conscientização e entender que o mundo mudou e a tecnologia está aí para melhorar tudo para todas as pessoas. Então temos que atender todos, não é mesmo? Eu acredito que a comunicação, assim como tudo que lidamos tem que ter um olhar amplo e ser para todos. Acessibilidade e inclusão devem ser pensadas em todas as áreas e não podemos continuar disponibilizando informações sem acessibilidade digital para o nosso principal público interessado que são as pessoas com deficiência e as pessoas que têm alguma relação com esse público. Isso não pode ser visto como obrigação é dever de todos nós que somos cidadãos”.

O Blog www.parapandelima.com.br lançado no dia 23 (sexta-feira) segue todas as regras estipuladas pela WWW, além de priorizar para que sejam colocados vídeos com legendas, descrição e também tradução para libras. A página também conta com a ajuda do Hugo, um interprete virtual que traduz o texto do português para a Língua Brasileira de Sinais.  
A estrutura ainda não é a ideal, por conta da dificuldade em passar todos os vídeos para a tradução em libras, visto que uma cobertura esportiva que muitas coisas acontecem ao mesmo tempo. Por isso é necessário muito material humano e uma verba maior para que realmente seja feita toda a acessibilidade dos vídeos. 

Segundo Gisliene Hesse, que coordena a assessoria do atleta e já foi responsável por dirigir várias ações de comunicação em competições paraolímpicas, pensar em acessibilidade digital também é pensar no bem-estar da sociedade. 

“É cada vez mais comum, por exemplo, pensarmos em produtos sustentáveis e em serviços que não poluem o meio ambiente, assim como é cada vez mais urgente pensar em inclusão e acessibilidade em todos os setores e um deles é na comunicação. No esporte paralímpico, alguém tinha que tomar essa iniciativa e ninguém melhor do que Clodaldo Silva. Acredito que esse modelo deve ser seguido no Brasil e no mundo. Não dá para você falar em esporte para pessoas com deficiência e não priorizar essas pessoas”, afirmou. 

Nas redes sociais, os materiais são colocados com descrição #ParaCegoVer e #PraSurdoOuvir. “Nós temos feito o nosso máximo. Existem empresas que disponibilizam em seus sites os bonecos virtuais e pensam que são acessíveis. Na realidade, elas não têm conhecimento que pelo menos 80% dos surdos não são alfabetizados em português. 

A assessora informa que não têm colocado vídeos no conteúdo do blog, somente quando eles são acessíveis com autodescrição, legenda e libras. Uma das alternativas utilizadas nas redes sociais é os vídeos não tem a libras, nós disponibilizamos as legendas para que o surdo tenha a possibilidade de traduzir o texto para libras por meio de aplicativos, assim como as descrições para os cegos também são recorrentes. Em um futuro bem próximo, vamos ter o material audiovisual todo acessível”. 

A estrutura ainda não é a ideal, pois a assessoria do atleta ainda não poderá disponibilizar todos os vídeos em libras, mas irá fazer o máximo para que eles tenham legenda, descrição e até mesmo texto das legendas para que as pessoas surdas possam entender do que se trata os vídeos. Sobre o site principal do atleta, ele já está sendo todo revisado e também será, em breve, totalmente acessível”, afirma a Hesse.

ACOMPANHE OS JOGOS NO SITE: WWW.PARAPANDELIMA.COM.BR

Acompanhe também nossas redes no Instagram @tubaraoparalimpico e no Facebook https://www.facebook.com/ClodoaldoSilvaOficial/
UTILIZE A HASTAGS – #AcessibilidadeDigitalnoParapan #ParapandeLima #Parapan2019

Nos ajude a tornar o nosso conteúdo, cada vez mais acessível, mande comentários sobre o nosso site e nossas redes assim que eles estiverem no ar.

Comentários

Seja o primeiro a deixar um comentário. ;)

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados com ( Obrigatório Obrigatório ) são obrigatórios.

CLODOALDO SILVA

Conhecido também como Tubarão Paralímpico, Clodoaldo está entre os maiores medalhistas paralímpicos do país.

Clodoaldo de toca e óculos de natação na testa une as mãos em frente à boca à beira da piscina.
Patrocínio:
Nissan Nissan Zinzane Moda Zinzane Moda